Principal O Projeto Igarapés
O Projeto Igarapés

im_igarape

Uma importante iniciativa para estudar os efeitos da fragmentação florestal.

O Projeto Igarapés vem sendo desenvolvido desde 2001, para estudar os efeitos da fragmentação florestal e de alterações da cobertura vegetal sobre o ambiente e a fauna de igarapés na Amazônia.

Desde o princípio, buscamos uma abordagem experimental que permitisse integrar informações sobre os ambientes onde se situam os igarapés, as características do meio aquático e sua fauna associada: peixes, invertebrados aquáticos, anfíbios, libélulas e aranhas.

O projeto tem gerado informações importantes sobre a história natural e ecologia de igarapés, publicadas na forma de trabalhos científicos em revistas nacionais e internacionais, dissertações e teses.

Visando contribuir para a conservação da Amazônia, este projeto busca obter uma melhor compreensão sobre a ecologia de riachos amazônicos, bem como sobre quais fatores influenciam a diversidade de espécies nesses ambientes. Igarapés são ambientes extremamente vulneráveis a impactos ambientais, e encontram-se sob ameaça constante de perturbações por desmatamento, construção de estradas, expansão urbana desordenada, represamento, assoreamento e poluição.

im_igarape2A degradação de igarapés pode comprometer a comunidade de organismos aquáticos, ocasionando até mesmo a extinção de espécies ainda desconhecidas, o que reforça a necessidade e a urgência desses estudos.

Essas informações, além da importância científica, geram bases para programas de educação ambiental, subsídios para políticas de fiscalização, conservação ambiental, monitoramento e mitigação de impactos na Amazônia Brasileira.